Semur participou do IV Seminário Ascensão Social, Negros, Identidade

0
0
0
s2sdefault

 

Já a Performace negra nos palcos baianos – Talento e resistência foi discutida pela professora Staél Machado. Além disso, houve espaço para perguntas que suscitou questões práticas de políticas públicas de Reparação.

Ailton Ferreira compartilho sua história de vida com estudantes e professores. Emocionado, Ailton declarou que a população de epiderme negra e probre é capaz de realizar seus sonhos diante os desafios da vida.

O pronunciamento do secretário foi realizado no auditorio do Centro Comunitário São Francisco de Assis - Largo da Lapinha, no local se desenvolve na unidade de ensino a implatação da lei 10.639/03, que trata da obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Africana no currículo das escolas públicas.

Jô Bahia, coordenadora Regional de Educação da Liberdae (CRE - Liberdade) declarou que a valorização da auto-estima da criança negra precisa ser regada dia a dia. Adalgisa Souza Pinto, diretora da escola, finalizou reforçando a importância do seminário em fomentar discussões da ressigficação dos afrodescendentes.

0
0
0
s2sdefault