Líderes Africanos se despedem do I Encontro das Embaixadas

0
0
0
s2sdefault
O evento reuniu palestrantes das duas nações, tornando o diálogo produtivo e com muitas expectativas para os dois países. A troca de experiências tanto no âmbito científico, quanto no âmbito econômico serviu para que seja estabelecida uma reflexão mais profunda sobre as reais necessidades dos países africanos. As palestras demonstraram que a África se configura como um continente abundante em recursos naturais, mas com grande déficit de tecnologias e desenvolvimento. O presidente da Anceabra, Dr. Mario Nelson Carvalho destacou este evento como uma grande oportunidade para que o Brasil acesse e avance no mercado econômico internacional, cooperando para o desenvolvimento dos países africanos.

O embaixador do Malawi, Francis Moto esclareceu pontos específicos sobre a política fiscal em seu país e destacou a falta de tecnologia e informatização nos sistemas público e privado como agravante deste subdesenvolvimento nos países africanos, em geral. “Malawi e outros países da África precisam melhorar seu setor de tecnologia, e reconhecemos que o Brasil possui as ferramentas necessárias para que se estabeleça uma relação bilateral de cooperação”, afirmou Moto, de forma convidativa.

Destacado como o maior desafio para os embaixadores, a questão da infra-estrutura e desenvolvimento urbano dos países africanos foi citado por todos os palestrantes da África. Por isso, durante o painel sobre desenvolvimento urbano, apresentado pela Odebrecht, foram destacadas importantes realizações na África, em especial na Angola, África do Sul, Moçambique e Guiné e despertando o desejo dos demais países. Felizmente o representante da Odebrecht, Júlio Brant, enfatizou o interesse da organização em ampliar seus investimentos nos países africanos, aumentando as expectativas do encontro.

Além da construção civil, os embaixadores mostraram-se bastante satisfeitos com o gerenciamento de resíduos sólidos praticados na cidade de Salvador e revelaram que o manejo dos resíduos faz parte de seus objetivos para alcançar o desenvolvimento sustentável. “O nosso desejo é que vocês disponibilizem suas tecnologias para construirmos uma África melhor”, pediu o embaixador da Namíbia, Lineekela J. Mboti.

O I Encontro das Embaixadas Africanas em Salvador foi de fundamental importância para reforçar esta relação de interesses comerciais e empresariais e expressar como a África se constituiu como um grande mercado consumidor que, além de ser um país a procura de capitais estrangeiros e investimentos, possui fortes laços culturais com o Brasil, o que pode facilitar nessas relações econômicas. O evento foi idealizado para expandir o diálogo entre Brasil-África, por isso foi estabelecida uma agenda para realização anual deste evento.

 

0
0
0
s2sdefault