Semur realizou o Encontro Municipal de Combate ao Racismo Institucional

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Reparação, está realizando diversas atividades durante o mês da Consciência Negra, conhecido como Novembro da Igualdade.  Dando continuidade a essas ações, aconteceu na manhã de ontem (21) o Encontro Municipal de Combate ao Racismo Institucional, no Espaço Imperial do Hotel São Salvador.

 A ocasião foi orquestrada com o evento do Programa de Combate ao Racismo Institucional (PCRI) que reuniu todos os membros dos comitês que participam ativamente do programa, dos diversos órgãos da Prefeitura. O evento teve como temática as Ações Afirmativas como forma de enfrentamento e, especificamente, as cotas para negros nos concursos da Prefeitura.

A Secretária da Reparação, Ivete Alves do Sacramento, na abertura do Encontro trouxe em sua fala a importância de programas como o PCRI, ratificando o trabalho que o mesmo vem realizando ao longo de todos esses anos que está em vigência.

A manhã, com mediação de Oilda Rejane, coordenadora de Reparação e Promoção da Igualdade Racial da SEMUR, seguiu com a exposição de vídeos, dados da desigualdade racial e o papel do PCRI no Planejamento Estratégico da PMS.  A convidada Drª Lívia Sant'ana Vaz, Promotora de Justiça, enfatizou a respeito da avaliação de cotas nos concursos da PMS: “Raça não é apenas uma questão de ascendência, é uma questão genética, de fenótipos, de pessoas que possuem um conjunto de características físicas que a identificam como negras. É deste princípio onde parte o racismo em nosso país, e a partir destes termos é que ressiginificamos o que é ser negro, por isso a auto declaração apesar de importante, não é absoluta, visto que tem muito mais a ver com ‘como eu sou vista socialmente, do que como eu me autodeclaro”, disse a Promotora, em específico, sobre as comissões de avaliação. Na sequencia, alunos da Rede Municipal de Ensino, dirigidos pelo professor Lázaro Machado, apresentaram uma peça que abordava a intolerância religiosa e diversidade étnico-racial.

O Coordenador do Grupo de Teatro da Polícia Militar, o capitão Elton Santana, fez uma apresentação falando sobre a necessidade de unir a Polícia Militar de Salvador com a comunidade negra da cidade utilizando a arte como intermédio. Sua fala deu espaço para a exibição da peça “África: Um conto bem contado” que trouxe relatos da cultura e história africana sob uma ótica livre de preconceitos, explicitando o papel dos negros na história geral da humanidade.

O evento, que ocorre anualmente, foi encerrado com a reunião dos representantes dos comitês nos órgãos, que foram à frente do espaço e receberam seus devidos aplausos, entre eles, marcaram presença a SEMPS (Secretaria de Promoção Social), Guarda Municipal de Salvador, LIMPURB, Secretaria da Educação (SMED), Secretaria da Fazenda (SEFAZ), Centro Municipal das Comunidades Negras (CMCN), Gabinete do Prefeito, Companhia de Governança Eletrônica (COGEL), Ouvidoria, Procuradoria Geral (PGMS), Secretaria de Turismo (SALTUR), Secretaria da Cidade Sustentável (SECIS), Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (SEDUR), Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (SEINFRA), Secretaria da Manutenção da Cidade (SEMAN), Secretaria de Ordem Pública (SEMOP), Secretaria de Trabalho, Esportes e Lazer (SEMTEL), Secretaria da Reparação (SEMUR), Secretaria da Saúde (SMS), Superintendência de Conservação e Obras Públicas (SUCOP), Secretaria Municipal de Gestão (SEMGE), Fundação Cidade Mãe, Casa Civil, Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e Transalvador.