Secretaria da Reparação lamenta as perdas no cenário artístico baiano

0
0
0
s2sdefault
 
 
Augusto Omolú, morto brutalmente na manhã do último domingo (02), era um dos maiores especialistas do mundo em danças afro-brasileiras e se tornou o único brasileiro a integrar o elenco da renomada companhia dinamarquesa Odin Teatret, fundada em 1964 pelo diretor italiano Eugenio Barba. O bailarino traduziu a arte da cultura africana para o mundo, além de ter sido um dos fundadores da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e diretor assistente do Balé do Teatro Castro Alves. 
 
E nesta terça- feira (04) a música perde o grande maestro Reginaldo Alves, da Orquestra de Xangô que faleceu vítima de infarto. O maestro popularizava a música de orquestra relembrando antigos carnavais e era comprometido em ensinar a arte das orquestras por onde passava.
 
0
0
0
s2sdefault